Viagens Sustentáveis. Qual a definição e benefícios?

Numa resposta curta e direta, a definição de Viagens Sustentaveis, aka Eco Viagens, é viajar com responsabilidade e respeito. Pela natureza, pelas pessoas e pelo planeta numa escala mais alargada.

O termo “Viagens Sustentaveis” é mais do que um tipo de viagem ou um conjunto de atividades.

A noção de “Viagens Sustentaveis” define a mentalidade e as ações do viajante, ao longo de todo o processo.

O Eco-viajante prefere viagens que ajudam não só a preservar, mas também a melhorar o ambiente envolvente. Opta por atividades e ações que contribuam para melhorar o bem-estar da comunidade local e dos ecossistemas.

“Viagens Sustentaveis” inclui todo o tipo de viagens: profissionais ou turísticas, perto ou longe, visitas a cidades ou de imersão na natureza, viagens auto-organizadas ou em grupo. Absolutamente todas as viagens em que fazemos podem e devem ter uma abordagem ecológica.

É por isso que o conceito de “Viagens Sustentaveis” (ou “Eco Friendly Travel”) é muitas vezes visto como uma noção genérica que inclui outros topicos e formas de viajar, mais precisos e específicos.

Vamos la descobrir mais !

Os diferentes ramos das Viagens Sustentaveis

A ideia de Viagens Sustentaveis pode ser considerada como o tronco de uma árvore consideravelmente maior e sempre em evolução.

Um tronco cujas raízes ajudam a nutrir vários ramos e florescerá numa grande variedade de benefícios para as populações locais, a natureza e os futuros visitantes.

Alguns dos conceitos ou filosofias, ou assim chamados “ramos” que se desenvolvem a partir das “Eco Viagens” são:

  • viagens responsáveis,
  • turismo ético
  • Turismo Consciente,
  • viagens culturalmente conscientes
  • Voluntariado,
  • Turismo Lento (slow travel),
  • Geoturismo
  • Turismo Comunitário
  • Viagens humanitárias
  • Turismo pró comunidades desfavorecidas

Não é, de longe, uma lista exaustiva. Até porque muitas outras denominações e ideias existem já atualmente e outras são criadas todos os dias para melhor descrever tipos específicos de ações implementadas pela indústria de viagens.

Vamos falar sobre algumas delas mais em detalhe noutros artigos, porque podem nos ajudar a definir o tipo de viajante que somos ou em que gostaríamos de nos tornar. POdem também ajudar a perceber os pontos cruciais a ter em conta quando planeamos uma viagem específica.

O que é importante compreender aqui é a filosofia e os objetivos que todos estes tipos de viagem têm em comum.

Todas estas abordagens ao turismo e às viagens em geral, procuram

proteger a natureza e, ao mesmo tempo, melhorar as condições sociais e económicas da população local.

Implica não só’ uma postura de respeito, mas, mais importante, implica realmente agir para melhorar os lugares que visitamos.

Podem ser coisas pequenas. Desde a ação mais simples, como não deitar lixo para o chão, até ações muito mais complexas, como ser voluntario para ajudar a limpar uma praia inteira. São apenas exemplos, mas acho que vocês entenderam a ideia, certo?

Todas as grandes e pequenas melhorias que advêm dessas grandes e pequenas ações serão as flores e os frutos das “Eco Viagens”. Os reais benefícios das nossas escolhas informadas e conscientes.

Mãe com três filhos a fazer uma caminhada numa floresta de sequoias na Califórnia. Consciencialização sobre viagens sustentáveis.

Quais são os benefícios das “Viagens Sustentaveis” (Eco Travels)?

Às vezes tendemos a não considerar o impacto que podemos ter no mundo. Mas por mais pequeninos que nos possamos sentir, a verdade é que não estamos sozinhos. Existem na verdade mais de 8 bilhões [1] de “nós” neste mundo. Todos juntos podemos realmente mudar a realidade à nossa volta, perto de casa no dia-a-dia ou longe durante as nossas viagens.

É exatamente por isso que é importante ter em mente uma visão mais geral e completa. Visão essa que nos vai ajudar a não esquecer para o que é que estamos a trabalhar. E a perceber como podemos contribuir como viajantes individuais.

O principal objetivo e benefício das “Eco Viagens” são, sem dúvida, a criação de um ciclo sustentável e a implementação de um equilíbrio “eterno” (ou pelo menos prolongado) que permita que se continue a viajar sem colocar em risco o património natural e cultural. Ou seja, ajudar a sociedade e a economia locais a desenvolverem-se e evoluírem de forma saudável.

Isso significa que, na pior das hipóteses, as Viagens que fazemos hoje permitirão que muitos outros viajantes usufruam das mesmas experiências que nós.

E na melhor das hipóteses, aqueles que viajarem depois de nós encontrarão esses sítios ainda melhores do que nós os encontramos!

Melhores para o meio ambiente, para as pessoas, para o futuro dessas comunidades.

O papel da industria de Viagens

Todos sabemos que a Indústria de Viagens tem um forte impacto nos três principais setores de um país:

Meio Ambiente – Economia – Sociedade

Consequentemente, tem um papel fundamental a desempenhar, e quando viajamos de forma ecológica e consciente o impacto positivo pode ser traduzido pela melhoria de:

  1. Proteção ambiental
  2. Desenvolvimento económico
  3. Responsabilidade social

Estas são as flores e os frutos das “Eco Viagens”. A herança incrivelmente preciosa que nós, como viajantes conscientes, somos capazes de oferecer aos lugares que visitamos, às pessoas que nos recebem e aos nossos filhos, e aos filhos deles, e a todas as futuras gerações.

Grupo de trabalhadores balineses colhendo arroz num campo de arroz em Sideman, em Bali, com o Monte Agung ao fundo.

Como e por que é que ser um “Eco – viajante” se pode traduzir nos benefícios acima indicados?

Como ser um Eco Viajante é um assunto complexo e vou com toda a certeza falar sobre isso de forma mais detalhada num artigo de blog específico. Nós próprios ainda estamos a aprender, mas vou tentar partilhar com vocês todas as ações e posturas que podemos adotar para realmente SERMOS Eco – Viajantes.

Mas para começarmos bem, antes de fazer uma check list de ações e hábitos que podemos adotar, devemos perceber como e porquê as nossas escolhas e exigências como viajantes se podem traduzir em benefícios reais para os sítios que visitamos.

Como viajantes, somos atores ativos. Não é possível visitar um sítio, interagir com pessoas e utilizar recursos e ter um impacto, seja ele qual for. Por menor que sejam, vão sempre existir consequências.

Cabe a nós próprios escolher se o que fazemos tem um impacto positivo em vez de ter um impacto negativo.

Numa Indústria que movimenta triliões todos os anos, até ao irmos ali “ao lado de casa”, para uma estadia curtinha, somos atores ativos, somos consumidores, somos “intrusos” num ambiente que não é nosso, no dia a dia.

E isso traz-nos responsabilidade e dá-nos o poder para

– Cuidar

– Ajudar

– Dar o exemplo

Assim sendo, vamos lá falar sobre os principais benefícios que vêm das “Eco Viagens” em cada um dos três principais setores:

1. Conservação da diversidade cultural e recursos naturais existentes

Há razões muito mais importantes para proteger o meio ambiente do que viajar e todos nós devemos contribuir para isso, perto e longe, todos os dias.

Mas sejamos honestos: as maravilhas naturais atraem muita gente. Muitos de nós são levados a visitar um determinado país para poder apreciar a natureza em todo o seu esplendor: as paisagens e cascatas únicas da Islândia, as praias mais escondidas de ilhas paradisíacas, a floresta tropical da Costa Rica, o deserto de Marrocos. A lista é infinitamente extensa.

Mostrar o nosso interesse e sobretudo o nosso respeito pela natureza e pelas culturas locais dita muitas vezes a forma como estas são tratadas e protegidas pelas comunidades locais.

Deixem-me contar-vos uma história:

Em 2020 visitamos o Panamá. Quando chegamos à Starfish Beach em Bocas del Toro, fiquei honestamente chocada quando encontramos esta mensagem escrita em espanhol:

 “Não deixem lixo na praia. Os turistas não gostam!”

Outras mensagens como “Nem todas as estrelas pertencem ao céu. Não enviem as nossas para o paraíso” estavam todas escritas em inglês, nitidamente para os turistas. O que mostra nitidamente que o interesse de receber turistas estava a começar de vagarinho a alterar os hábitos locais para melhor.

Se tratarmos com respeito os locais que visitamos, se dermos um exemplo positivo e até se fizermos algumas exigências podemos proteger e valorizar a realidade local.

Nesse caso, mais do que conservar a riqueza natural existente, estamos a contribuir para melhorá-la para as futuras gerações. Isto traduz-se em grandes benefícios e este exemplo positivo vai florescer e dar frutos.

Por favor, que não haja mal-entendidos. Não estou a dizer que nós, como visitantes, somos melhores que as comunidades locais! Há muitos lugares e comunidades que são muito mais responsáveis de um ponto de vista ambiental ​​do que meu próprio país, por exemplo. E quando tenho a oportunidade de visitar países assim tento sempre aprender de forma humilde como posso melhorar.

Mas não podemos ignorar completamente o fato de que a indústria de viagens movimenta muito dinheiro. Em vez de ver isso como algo negativo, podemos orientar esse poder na direção certa.

Vi muitos turistas que pagavam mais aos guias locais para irem a partes mais isoladas da Starfish BEach para tirarem fotos com estrelas-do-mar nas mãos, o que pode ser fatal para os animais. Esses guias aceitavam claro porque precisam desse dinheiro para alimentar as famílias! Como é que eu poderia alguma vez criticar aqueles guias?

Mas também podemos contribuir para mudar essa realidade. E isso leva-nos ao próximo sector.

menina a olhar para uma estrela do mar na praia em Bocas del Toro, Panamá, com um fundo tropical de palmeiras.

2. Reforço do poder e autonomia das Comunidades e Economias Locais

Reconhecer e apoiar as comunidades e tradições locais são o início de mudanças surpreendentes na forma como as viagens podem impactar a economia e o bem-estar das populações nos lugares que visitamos.

Durante muito tempo os moradores locais foram marginalizados, a desigualdade de receitas e poder de compra foi agravada e as perdas culturais aumentaram, em prol do turismo.

Muitas vezes isto acontece pela simples razão de que tudo é feito e pensado para os visitantes, na ideia de que nós, viajantes, só procuramos conforto, beleza e prazer, onde quer que vamos.

Mas ser um viajante Eco Responsável é encontrar o equilíbrio perfeito entre as nossas necessidades e expectativas e o bem-estar de quem nos recebe. É ter prazer em aprender. E apreciar e respeitar as diferenças. É ter curiosidade sobre as histórias que as pessoas têm para contar.

Como o podemos fazer de forma éficaz?

Mostrar o nosso interesse e curiosidade pelas tradições locais, falar diretamente com a população local, escolher lojas e restaurantes locais, são algumas formas eficazes de reforçar o poder das comunidades.

Quando escolhemos aprender e compreender a cultura, quando escolhemos gastar o nosso dinheiro localmente e mostrar o nosso apoio às pessoas que nos recebem, estamos a ajudar a mudar a forma como a indústria do turismo olha para a comunidade local. Estamos a dar valor a essa comunidade e com isso estamos a conferir-lhe autonomia.

A longo prazo, isso vai melhor consideravelmente a economia e as condições de vida.

Mas nunca se esqueçam que todas as nossas ações devem ser sempre informadas e adaptadas à realidade local.

 “Dar” dinheiro em vez de ajudar a criar um ciclo sustentável, pela criação de novos empregos ou promoção o artesanato local, por exemplo, não vai ajudar a longo prazo.

Vai muito simplesmente criar outros tipos de desigualdade e não vai contribuir para a construção de um ecossistema equilibrado.

E é por isso que o próximo ponto é tão importante.

viajante sustentável compra frutas numa banca à beira da estrada de uma agricultora local em Moorea enquanto viaja pela Polinésia Francesa. Definição de viagem sustentável.

3. Criação de relações autênticas entre as comunidades locais e os visitantes

Como disse antes, somos sempre atores ativos quando viajamos. Isso é obviamente o oposto de sermos meros espectadores e vem com responsabilidades. Portanto, devemos estar conscientes e efetivamente presentes.

Mas o que é que isso significa?

Significa que devemos questionar o que observamos. Para não mudar essa realidade. Atenção que o objetivo não é iniciar uma revolução ou simplesmente criticar, mas sim compreender plenamente o verdadeiro contexto que nos rodeia.

Isso vai nos permitir começar a compreender as pessoas com quem falamos. A cultura, as tradições, as necessidades, as ambições e as expectativas de quem nos acolhe.

Ao fazermos isso deveríamos ser capazes de adaptar a nossa postura e as nossas ações às verdadeiras necessidades de uma determinada comunidade. Estaremos em posição de sermos capazes de respeitar verdadeiramente a dinâmica local e contribuir para melhorar as condições de vida dessas comunidades.

O objetivo aqui é abrir os olhos e o coração às pessoas. Aprender com elas, compartilhar experiências e crescermos juntos.

jovens da Polinésia em trajes tradicionais a fazer colares e coroas de flores.

Qual é a definição de Viagem Sustentável ?

Uma Viagem Sustentável visa a minimizar os impactos negativos sobre o meio ambiente, as culturas e as comunidades locais e a maximizar as contribuições positivas.

Prioriza práticas responsáveis, amigas do ambiente e sensibilidade cultural, promovendo benefícios económicos e sociais a longo prazo para os destinos que visitamos.

Tudo isto sem comprometer a capacidade das gerações futuras viverem pelo menos a mesma experiência que nós, senão uma melhor.

Está na hora!

Está na hora de mudar a forma como viajamos. Questionar os nossos objetivos como viajantes e pensar em todo o impacto que as nossas escolhas podem ter.

No que nos toca estamos a aprender e esforçamo-nos muito para sermos viajantes sustentáveis. E a cada viagem que fazemos, melhoramos a maneira como viajamos.

Espero ter vos dado aqui muita coisa para pensar.

Consideram-se Eco Viajantes ou acham que ainda temos todos um longo caminho a percorrer?

Referencias

[1] Podem verificar a População Mundial Actual aqui .

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close
Ultimo Artigo
Close

THE WANDERERS TRIBE

por Le Voyage de Zoé. Uma familia de 5 a explorar o mundo !

Le Voyage de Zoe
© Copyright 2024. All rights reserved.
Close